Curso de Sommelier Profissional – Aula Introdução ao Mundo do Vinho

Olá EnoAmigos!

O nosso tão sonhado Curso de Sommelier começou! Sempre tomamos vinho mas nunca passava por nossas cabeças em fazer um curso sobre esse universo, muito menos ainda em fazer um curso de Sommelier.

Depois que o #VinhoTodoDia entrou em nossas vidas, percebemos que seria muito bom nos especializarmos sobre o assunto. E agora, surgiu uma oportunidade! Estamos devidamente matriculados e já iniciamos as aulas. O Curso é na Faculdade Novo Milênio através do Professor Franklin Pinheiro.

Aqui no Blog vamos compartilhar com vocês, o máximo possível do que aprendermos em sala de aula. Curiosidades, informações, dicas, vinhos, vídeos e fotos das aulas. Será uma série de artigos sobre todas as aulas do Curso. Nos acompanhe que no fim, você também vai querer entrar para a próxima turma!

Bora estudar degustando vinho!

Primeira aula do Curso de Sommelier Profissional

Nessa primeira aula, também conhecemos nossos classmates e novos amigos, uma turma formada por médicos (hum acho que só médicas), advogados, chefs de cozinha, empresários do ramo do vinho e da gastronomia, blogueiros de vinhos (nós!) e algumas pessoas que simplesmente amam vinhos.

Aula 01 – Onde, quando e como a história do vinho começou.

a historia do vinho vinho todo dia

Estudar sobre vinho tem que gostar de história (e histórias), cultura, geografia e curiosidades. Além de vinho, tem que gostar de estudar também! E nada melhor para quem está iniciando os estudos sobre o mundo do vinho, do que ir lá onde tudo começou. É uma viagem muita rica em conhecimentos. Pegue o saca-rolhas e uma garrafa de um bom vinho e vamos viajar nesse universo encantador e delicioso!

Veja alguns curiosidades interessantes que já aprendemos nessa primeira aula:

  • O primeiro vestígio sobre plantação de uvas é datado em 7.000 A.C.
  • Os primeiros escritos sobre a fabricação do vinho são datados em 1.800 A.C.
  • Hoje em dia existem mais de 5000 tipos de uvas.
  • Que as leveduras encontradas nas cascas das uvas é que são responsáveis por transformar o açúcar do fruto em álcool.
  • Que a mistura de uvas (blend) é feita para conseguir equilíbrio do vinho.
  • O equilíbrio do vinho dá-se no equilíbrio entre a tríade: tanino, ácido e álcool.
  • Vinho tranquilo é o vinho que não tem gás carbônico dentro da garrafa.
  • Várias formas de se organizar uma adega.

Sobre a História do Vinho.

O vinho tem uma grande importância histórica e religiosa na humanidade. Seu surgimento é contado de várias formas por diversas culturas.

Os Cristãos acreditam que Noé foi o primeiro viticultor (aquele que planta) da história. Certo dia ele colheu uvas de suas plantações, porém deixou em um pote pois precisou viajar. Quando retornou, percebeu que as uvas tinham virado um líquido (tinha ocorrido a fermentação). Ele experimentou, gostou tanto que bebeu todo o liquido do recipiente onde tinha guardado as uvas. Ficou de porre e aí se tornou o primeiro bêbado da história. A partir desse dia, Noé além de plantador de uvas, passou também a produzir vinho com elas, se transformando também em vinicultor (aquele que produz o vinho). Era um verdadeiro vitivinicultor (aquele que planta e produz vinho).

Para os Gregos o vinho é uma dádiva dos Deuses, mais precisamente de um deles: Dionísio.

Já para os cientistas os primeiros indícios da viticultura se deu por volta de 7.000 A.C. onde vestígios dos mais antigos vinhedos do mundo foram encontradas, na região da Geórgia.

EGITO. A história do vinho passa pela egípcios que através dos dos natos comerciantes marítimos, os fenícios, exportaram o vinho para Europa Mediterrânea, África central, reinos asiáticos até chegar na Grécia por volta do ano 2.000 A.C.

GRÉCIA. Lá, o vinho tornou-se apreciado por todas as classes, sendo mais cultivado e cultuado do que jamais fora no Egito. Na mitologia grega, Dionísio, filho de Zeus era o deus das belas artes, do teatro e do vinho. A partir do ano 1.000 A.C. os gregos começaram a plantar vinhedos em outras regiões da Europa, foi aí que o vinho chega a Itália.

dionisio deus do vinho vinho todo dia

Segundo o o historiador inglês e enólogo Hugh Johnson, autor do livro A História do Vinho, a bebida era bem diferente do que conhecemos hoje. Eles misturavam com água do mar, transformando em algo tipo um xarope que ainda precisava ser coado.

ROMA. A partir do ano 600 A.C. o império romano começou sua expansão e conquistas pela Europa. O imperador Julio César oferecia vinhos aos seus soldados para comemorarem as conquistas. Sendo assim, os romanos levaram os primeiros vinhedos à Grã-Bretanha, Germânia e à Gália, que mais tarde viria se chamar França. A aceitação das videiras pelas regiões onde hoje é a França foi imediata, e é considerada um dos fatos mais importantes da história do vinho.

GÁLIA. Mais tarde se transformou na França e cidades como Borgonha e Tréveris se destacaram como centros de exportação de vinhos de qualidade. Como ninguém ainda havia batizado as uvas que foram levadas para lá, foram os franceses que registraram as principais uvas viníferas como Cabernet Sauvignon, Merlot, Carménère, Sauvignon Blanc, Tannat e outras.

Diferentemente do Gregos que armazenavam seus vinhos em âncoras, os romanos começaram a usar barris de madeiras para guardar os vinhos e perceberam que o sabor do vinho melhorou bastante. E nos séculos I e II o vinho chega ao seu auge e começa a se espalhar pelo mundo, como se tivesse vida própria.

IDADE MÉDIA. O império romano começa a se afundar e uma grande crise econômica atinge toda a Europa afetando também a produção e a qualidade do vinho. A partir daí, a Igreja Católica surge como um novo poder religioso e a vinicultura voltava a ser beneficiada. A Igreja era proprietária de grandes vinhedos pela Europa e a bebida era tão importante para eles, que os católicos a simbolizaram como o sangue de Cristo.

Nessa época o vinho também começou a ganhar méritos na medicina pois acreditava-se que a bebida tinha propriedades que curava diversas doenças. Também foi nesse período começou a surgir o vinho branco, o rosé e espumante.

As cruzadas católicas, por volta do século XIII, começaram a exportar o vinho pelas vias marítimas.

IDADE MODERNA. O continente americano começou a receber os primeiros vinhedos durante a colonização espanhola, através das grandes navegações. As videiras foram levadas para os Estados Unidos, o México, e para a América do Sul, através das colônias espanholas.

No século XVIII, com o início da Revolução Industrial e para se adaptar-se ao mundo industrializado, o vinho começou a perder muito em qualidade. Para a nossa felicidade, por volta do século XX, a vitivinicultura evoluiu bastante: avanços na tecnologia e na genética, a criação de leveduras transgênicas e a produção mecanizada fizeram com que a qualidade e o sabor do vinho melhorasse.

vinho no brasil vinho todo dia

AMÉRICA DO SUL E BRASIL. E o vinho finalmente chega em nosso continente através dos espanhóis. que plantaram os primeiros vinhedos no Peru, no Chile, na Argentina e Uruguai. E finalmente, o vinho chega ao Brasil após a chegada dos portugueses no ano de 1500.

As primeiras tentativas de se cultivar uvas Vitis Viníferas (aquelas próprias para vinho) foi através de Martin Afonso de Souza e de Brás Cubas, porém eles não tiveram sucesso. Após o ano de 1600, os padres jesuítas e depois os imigrantes alemães começaram a trazer videiras para o Rio Grande do Sul, e lá eles obtiveram bons resultados no plantio.

O grande impulso da nossa vitivinicultura se deu com a chegada dos imigrantes italianos e alemães que tinham uma grande cultura em produzir e consumir vinhos. Porém os vinhos produzidos com as espécies de uvas Vitis Labrusca e Vitis Bourquina tinham uma qualidade duvidosa, mas mesmo assim o vinho se espalhou pelo Brasil afora.

Teve uma época no Brasil que os brasileiros somente podiam comprar vinhos brasileiros devido as proibições nas importações. Só quem tomava vinhos finos eram os que podiam viajar para fora do país. No início das importações de vinhos finos aconteceu entre 1970 e 1980.

Foi então que os vinhos brasileiros passaram a serem produzidos com mais qualidade a partir de 1990 com o aumento da profissionalização e os plantios, no clima propício da Serra Gaúcha, de uvas Vitis Viniferas (uvas finas, aquelas próprias para vinho). Hoje, os vinhos brasileiros já estão com qualidade elevada, crescente e ganhando prêmios internacionais.

Hoje os espumantes brasileiros, devido ao nosso clima bastante favorável, estão se destacando no mercado internacional com grandes reconhecimentos. Uma outra grande curiosidade é que a a região do Vale do São Francisco, situada entre os estados da Bahia e Pernambuco, está se tornando um grande Terroir de vinhos finos e de qualidade.

O consumo vinho no Brasil ainda é muito pequeno e restrito, mas cada ano que passa os números aumentam, provando que os brasileiros estão a cada dia degustando mais e mais vinhos bons. Além de produzi-los também.

vinho com os amigos vinho todo dia

Esse foi apenas um resumo da nossa primeira aula do Curso de Sommelier Profissional. Fizemos algumas pesquisas sobre o assunto para aumentar nosso conhecimento. Sabemos que a história é bem maior do que está escrito aqui nesse artigo. Mas é o inicio da cominhada nesse grande e incrível universo do vinho.

Se você gostou, se você quer dar alguma contribuição ao texto, ou mesmo se quiser ajudar a corrigir alguns fatos possamos ter colocar de forma equivocada, por favor, escreva aqui abaixo no comentários. Ficaremos muito felizes com sua opinião e colaboração.

Bora tomar vinho e estudar mais!

 

Anna e Emerson

#VinhoTodoDia